quarta-feira, 2 de agosto de 2017

Revolução Russa - 1917

      A Revolução Russa de 1917 representa um marco para o socialismo iniciado a partir da ascensão do Partido Bolchevique, resultando na criação da União da Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS), que durou até 1991.
      No início do século XX a Rússia era um país com economia essencialmente agrícola, cerca de 80% da sua economia estava concentrada no campo. Subjugados pelo Czar  Nicolau II (Imperador), os trabalhadores rurais pagavam altos impostos e viviam em situação de pobreza. O governo czarista era um governo absolutista, ou seja, Nicolau II comandava com poderes absolutos, não cedendo espaço para a participação popular (democracia), comandando inclusive a Igreja; motivo este de descontentamento geral da população.
Nicolau II (Czar Russo)

      Em 1890, o governo inicia um processo de modernização das indústrias, porém, usando capital estrangeiro

ANTECEDENTES:
        No final do século XIX os ideais socialistas chegam à Rússia. Em 1898 é fundado o Partido Operário Social-Democrata Russo (POSDR).
       Em 1903 o Partido Operário Social- Democrata Russo se dividiu em dois grupos: Bolcheviques e Mencheviques.
- Bolcheviques: queriam derrubar o czarismo pela força, eram liderados por Lênin.
- Mencheviques: propunham a implantação do socialismo através de reformas moderadas.
     Em 1905 a Rússia se envolveu em uma guerra contra o Japão, este conflito desorganizou a economia piorando a situação dos operários e camponeses. A humilhação da derrota acirrou os ânimos contra o czar. No ano seguinte, os habitantes saíram em uma passeata a fim de entregar suas reivindicações ao Imperador, exigindo melhorias nas condições de vida e a instalação de um parlamento. O czar respondeu com um massacre promovido por suas tropas, episódio que ficaria conhecido como Domingo Sangrento, aumentando ainda mais a revolta do povo.
Domingo Sangrento

       A fim de sufocar o desconforto causado com o massacre do Domingo Sangrento, Nicolau II  promulgou uma Constituição e permitiu a convocação de eleições para a Duma (Parlamento),  neste momento surgem os Sovietes (responsáveis pela representação popular na Duma). A Rússia tornava-se assim uma monarquia constitucional, embora o czar concentrasse grande poder, em contraste com as limitações do Parlamento. Na realidade, o governo ganhou tempo e organizou as reações contra as agitações sociais.
Duma- Parlamento Russo
       Com todo esse panorama que não favorecia a população, Nicolau II decide colocar a Rússia na Primeira Guerra Mundial, como membro da Tríplice Entente, juntamente com Inglaterra e  França, contra a Alemanha e a Áustria-Hungria; as sucessivas derrotas, deixaram a Rússia militarmente aniquilada e economicamente desorganizada, o que foi a  gota d´água para que se iniciassem os protestos contra o poder do Czar.     
     Em 1917 ocorre a chamada REVOLUÇÃO DE FEVEREIRO, que derrubou o Czar Nicolau II e buscava instaurar uma república liberal, formou-se um Governo Provisório, que passou para uma fase socialista, sob a chefia de Kerensky (Menchevique)..

Kerensky
     Sofrendo pressões dos sovietes, o governo concedeu anistia aos prisioneiros e exilados políticos. De volta à Rússia, os bolcheviques, liderados por Lênin e Trotsky, organizaram um congresso onde defendiam:“Paz, terra e pão” e “Todo o poder aos sovietes”. 
      Ainda no mesmo ano ocorre a  REVOLUÇÃO DE OUTUBRO,  caracterizada pela queda do governo provisório e instauração do regime socialista soviético, pelo partido bolchevique, liderado por Vladimir Lênin.
Vladimir Ilyich Ulyanov- Mais conhecido como Lênin

     Para evitar qualquer tentativa de restauração monárquica, o czar Nicolau II e sua família foram mortos em julho de 1918.

Principais medidas da Revolução de Outubro:
  • Confisco das terras do clero e da nobreza
  • Retirada da Rússia da Guerra
  • Reforma agrária
  • Estatização das empresas estrangeiras
  • Eleições para a escolha de juízes
  • Assinatura do Tratado de Brest-Litovsky com a Alemanha, onde cessava fogo e perdia territórios como a Polônia, Finlândia e Ucrânia. 
GUERRA CIVIL:
    Os quatro primeiros anos de governo bolchevique foram marcados por uma guerra civil que abalou profundamente a Rússia. O Exército Vermelho, criado por Leon Trotsky, derrotou o Exército Branco e garantiu a permanência dos Bolcheviques no poder. A revolução estava salva, mas a paralisação econômica era quase total.
     Em 1918 inicia-se um período chamado COMUNISMO DE GUERRA, caracterizado por medidas radicais como:
  • Separação Igreja X Estado
  • Nacionalização de bancos e transportes 
  • Retenção de toda produção agrícola pelo Estado
  • Fim da propriedade privada
    Em 1919 o Partido Operário Social Democrata Russo passa a se chamar PARTIDO COMUNISTA, em situação unipartidária ( partido único).
    Para restaurar a confiança no governo, foi criada em 1921 a NEP (Nova Política Econômica), que permitia a entrada de capital estrangeiro. A aplicação da NEP resultou no crescimento industrial e agrícola da Rússia.
       Com o fim da I Guerra, o governo Bolchevique teve que se preocupar com outras duas ameaças, são elas:
  •    Grupos antirrevolucionários composto por monarquistas, socialistas-revolucionários, mencheviques e anarquistas.
  • Ameaça externa das coligações formadas por países capitalistas que pretendiam combater o Estado soviético e restaurar o capitalismo na Rússia.
     Este conflito acaba apenas no final da década de 1920 com a vitória do Exército Vermelho  que combatia os contrarrevolucionários do exército branco (apoiado pelas coligações capitalistas).
   
NOVA POLÍTICA ECONÔMICA- NEP
    A NEP era baseada nas pequenas explorações agrícolas, industriais e comerciais à iniciativa privada, para fazer com que União Soviética saísse da crise em que se encontrava.
   As enormes dificuldades enfrentadas pela economia russa provocaram um recuo da parte do governo socialista. Lênin pensou, naquele momento crítico do país, ser necessário rever a política econômica adotada pelos revolucionários. Retomar a atividade comercial nas cidades e conceder maior autonomia aos camponeses para que produzissem foram as primeiras medidas adotadas pelo governo para superar a crise provocada pelo comunismo de guerra. A Rússia resgatou temporariamente algumas das características de um modelo econômico capitalista. A ideia de Lênin, ao propor essas medidas, era possibilitar a retomada do crescimento da economia russa e estabilizar o país para, em seguida, consolidar o sistema socialista. Nesse contexto, ficou célebre a frase de Lênin que sintetizou os objetivos da NEP: "É preciso voltar um passo atrás para depois avançar dois à frente." Em 1922 foi criada a União das Repúblicas Socialistas Soviéticas (URSS).
 
Bandeira da União da Repúblicas Socialistas Soviéticas- URSS
Foice e martelo são símbolos que representam a classe trabalhadora - o trabalho agrícola e o trabalho industrial, respectivamente.


   Com a morte de Lênin em 1924,  Stalin( defensor do fortalecimento da revolução no próprio país) e Trotsky  (defensor  da extensão da revolução para outros países) disputam o poder. Stalin sai vitorioso e expulsa Trotsky e seus aliados. Em 1940 Trotsky é assassinado no México a mando de Stalin, que instaura uma ditadura na Rússia.
Stalin

Trotsky
DITADURA STALINISTA:
     Período de autoritarismo e repressão severa à oposição do governo stalinista. Por meio do planejamento econômico estatal (elaborado em planos quinquenais por técnicos do governo), o país passou por grandes transformações, tornando-se uma das maiores potências do século XX. Desenvolveu a indústria pesada, explorando reservas de carvão, ferro e petróleo, produzindo aço e ampliando a eletrificação. Mecanizou a agricultura e promoveu uma imensa coletivização do campo (extinção forçada da propriedade privada da terra).
     Por outro lado, no período de 1936 a 1938, ocorreram as chamadas depurações stalinistas; milhares de cidadãos foram presos, torturados, condenados ao trabalho em campos de concentração ou executados; estima-se que o terror político matou cerca de 500 mil pessoas, além de prender e torturar mais de 5 milhões de cidadãos.
Propaganda Stalinista- Stalin que significa "Homem de aço" em russo, como o defensor dos operários e camponeses.

FIM DA URSS:
       Ao fim da ditadura Stalinista o panorama russo era o seguinte:
  • Crise desencadeada pelo modelo econômico que impunha a população a viver sob a escassez de muitos bens de consumo;
  • Reformas mal conduzidas que levaram à deterioração da qualidade de vida da população;
  • Descontentamento popular com a oferta de produtos, principalmente alimentos;
  • A pobreza do povo;
  • As diferenças de qualidade de vida entre os cidadãos da URSS e os do bloco capitalista;
  • Concentração do poder;
  • Enfraquecimento do poder central;
  • O autoritarismo, com a censura à igreja e as mais diversas formas de manifestações populares;
  • Enfraquecimento da disciplina do Partido Comunista devido à divisão ideológica;
  • Guerra Fria e a pressão do Ocidente.
     Com a morte de Stalin, Nikita Khrushchov assume o poder, e cria uma política de coexistência pacífica com os Estados Unidos ( principal interessado na implantação do capitalismo na Rússia). A partir daí eventos como a Glasnot (liberação política) e a Perestroika ( reformulação econômica) deram margem para o ingresso do capitalismo no país. No dia 8 de dezembro de 1991 após acordo entre os líderes da Ucrânia, Bialowieza, Bielorrúsia e Rússia a URSS é dissolvida. Em seguida, foi formada a CEI (Comunidade dos Estados Independentes), a Federação Russa.
Bandeira da Rússia

Líderes da União Soviética durante o regime socialista:
- Vladimir Lenin (8 de novembro de 1917 a 21 de janeiro de 1924) .
- Josef Stalin (3 de abril de 1922 a 5 de março de 1953).
- Nikita Khrushchov (7 de setembro de 1953 a 14 de outubro de 1964).
- Leonid Brejnev (14 de outubro de 1964 a 10 de novembro de 1982).
- Iúri Andopov (12 de novembro de 1982 a 9 de fevereiro de 1984).
- Konstantin Chernenko (13 de fevereiro de 1984 a 10 de março de 1985).
- Mikhail Gorbachev (11 de março de 1985 a 24 de agosto de 1991).





Nenhum comentário:

Postar um comentário